MANIFESTO PELA VIDA DAS MULHERES COMISSÃO AQUALTUNE - CRESS/PA

Gestão Não se render, nem recuar - o CRESS em todo lugar.
Autor:
imagem_destaque_29102018062209.jpg

O Brasil registra um feminicídio a cada seis horas e meia! Foram 1.350 casos em 2020, no contexto da Pandemia pela COVID-19.  E mais uma vez, com muita indignação, o CRESS/PA, por meio da Comissão de Direitos Humanos - Aqualtune, manifesta e repudia mais um crime contra a vida de uma mulher, ocorrido no município de Ananindeua. 

A violência contra as mulheres acontece todos os dias! E todos os dias lutamos para a manutenção da vida, o mais primordial dos direitos humanos! A coisificação dos corpos atinge um gênero, o feminino. E mesmo com todos os avanços no campo jurídico e políticas públicas, a violação desses corpos, ainda não é visto com a importância que urge. Encerra-se um mês de campanha de enfrentamento à violência doméstica e familiar contra a mulher com mais uma perda. Uma jovem mulher, com sonhos e projetos foi retirada do convívio de sua família e amigas/os.

É fato que os movimentos sociais contra o feminicídio, divulgam  e fomentam a importância Lei Maria da Penha (Lei Federal nº 11.340/ 2006) e exigem ações propositivas. Mas, ainda há muito a ser feito. São 15 anos da conquista dessa Lei, e ao iniciar setembro, mais um caso bárbaro de violência contra mulher.

"É uma de nós que sucumbe pelo machismo que mata e culpabiliza a vítima!"

Geordana Farias, foi a vítima! Poderia ser uma de nós!

As políticas públicas protetivas ainda são falhas, não alcançam a complexidade da violência de gênero e de cor. 

Geordana, assim como muitas, já havia  denunciado seu algoz! Mas nada foi feito

Até quando vamos precisar clamar justiça para preservação das vidas? Até quando clamar para que as vozes femininas tenham ressonância? A luta das mulheres (em todas  as suas identificações de gênero) é histórica mas permeada pela invisibilidade e dor e não tem sido prioritária na Agenda Pública. A Representatividade é a mais viável forma de enfrentamento e proteção em um sistema tão arcaico e enraizado pelo patriarcado, machismo, racismo, homofobia, transfobia  e todas as demais formas de opressão à nossa existência!" 

"Abaixo o patriarcado!

Parem de nos matar!!! Não aceitamos ser reduzidas a números. Não vamos nos calar até que finalmente respeitem nossas vidas!!"

 

Geordana, Presente!

Gestão Não se render, nem recuar: o CRESS em too lugar

#chegadevioência

#paremdenosmatar